Você sabe viver como as flores?

Tempo de leitura: 3 minutos

Sempre ouvimos lendas ou estórias que nos leva a refletir sobre a nossa vida. Era uma vez um discípulo que perguntou ao Mestre:
─ Mestre como faço para não me aborrecer e nem me irritar? Algumas pessoas falam demais, outras são indiferentes e outras, são cínicas e mentirosas e eu sofro com isso. E o Mestre o alertou:

─ Eu tenho uma sugestão para você, é algo bem simples: Viva como as flores. O discípulo então perguntou:
─ Mas como? e o Mestre prosseguiu: Repare nas flores, elas nascem no esterco e são puras e perfumadas, elas extraem do adubo mal cheiroso tudo o que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra tire o frescor das pétalas!!

Em meio a essa selva de pedra que vivemos, quantas vezes nos deparamos com pessoas que consideramos inadequadas, inoportunas e inconvenientes? Acabamos muitas vezes tendo medo de enfrentar situações em que essas pessoas estejam presentes e, nos ferimos pela auto cobrança do não enfrentamento.

São inúmeros os questionamentos e por vezes até sentindo culpa, podemos buscar acolhimento para nossos conflitos nos sentindo acolhidos em uma prece, ou através do diálogo com alguém que confiamos, assim como o discípulo fez com o Mestre.

Temos por obrigação refletir sobre o que ouvimos e encontrar uma forma de nos desvencilharmos do nosso medo de enfrentar a vida, que é composta inclusive por pessoas que nos aborrecem e nos irritam.
Irritar-se ou aborrecer-se já é um resultado esperado, porque é justo que a gente se preocupe com os nossos próprios erros, mas não é sábio permitir que o erro dos outros nos incomode.

Caso esse estado de ânimo não seja trabalhado adequadamente, a doença física mais cedo ou mais tarde, irá comprometer nosso bem estar e perderemos nossa qualidade de vida.
Adotar a medida de “viver como as flores”, faz com que você se dedique a retirar da sombra a luz, da tristeza a alegria, do feio o belo, de forma que você aprenda no mínimo a pensar consigo mesmo: “que bom que eu não sou assim” e felicitar-se pela descoberta, porque trabalhar com os seus pensamentos, significa tornar-se ciente deles e saber que você é dotado do poder de olhar o lado bom das pessoas.

E de repente quando aprendemos a transformar situações desagradáveis em aprendizados, descobrimos até, que temos o direito de não nos obrigar a permanecer próximo de pessoas que não nos fazem bem e caso não tenhamos outra alternativa, nos resta absorver o que for bom e, descartar tudo o que não nos acrescente.

Sentir-se ferido, significa que temos lições preciosas a aprender. Daí, acontecerá o extraordinário milagre ao exercitar a virtude de rejeitar todo o mal que vem de fora, porque o que não é seu, pertence ao outro e essa, é a maneira de isolar-se mentalmente.

Agindo e pensando dessa forma com certeza, você estará pronto para extrair o melhor perfume de todos os que cruzarem o seu caminho. Viva como as flores e não se esqueça que desafios dolorosos na vida, só chegam quando você está pronto! E assim, você se surpreenderá ao perceber que aprendeu a viver como as flores!

Entendo pela minha experiência profissional e pessoal, que por vezes nos sentimos envolvidos apenas pelo adubo mal cheiroso. Por isso, caso necessite de ajuda profissional pode contar comigo, ou deixe seu comentário abaixo, será um prazer respondê-lo(a). “E não se esqueça” que para receber as atualizações do blog, é só assinar a minha newsletter.

Você sabe viver como as flores?
4.8 (95%) 16 votos

6 Comentários


  1. Silvia Mara, admiro o seu trabalho! Já que vai dar um tempo na rádio, Vou te acompanhar no blog. GRATIDÃO!

    Responder

    1. Gratidão Neide pelas palavras de incentivo ao meu trabalho. Seja bem vinda!!!

      Responder

  2. Esse foi meu desafio de hoje. Estava exatamente comentando sobre pessoas que não sabem o o momento de falar “na sua vez”. Minha vontade e acredito que de outras pessoas seja de chamar a a atenção quando se está numa posição de comando e o outro não respeita,
    Mas lendo o texto, o melhor é calar e observar o que a situação está nos ensinando. Seja calar, alertar, entender. E como bem dito absorver o que for de bom.

    Responder

    1. Bom dia Suely!

      Fico muito feliz em saber que o Artigo colaborou para que você agisse com sabedoria.
      Gratidão!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Inscrever-se na newsletter!